quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Saudade de quem já partiu.

Ontem tive aula a noite, mas antes disso fui comer alguma coisa lá perto do colégio com duas colegas.
A gente foi lá pro super mercado pão de açúcar. Eu e Majorie fomos para uma mesa e a minha outra colega ficou na fila. Quando ela chegou na mesa estava com os olhos cheios d'água. Eu pensei que fosse de sono, até fiz uma piadinha, mas ela falou que estava assim porque tinha visto uma velinha que era a cara da avó dela. (que já havia falecido)
Eu fiquei sem graça por ter feito a piadinha. Depois fiquei pensativa.
Ela comentou que até o jeito de falar e andar era igualzinho o da avó dela. Aí ficou aquele silencio e ficou todo mundo pensativo.
Eu pensei no meu tio que faleceu já faz alguns anos, mas que foi a primeira pessoa que eu 'vi' morrer e que eu realmente sofri. Na época nem sabia o porque de eu estar sofrendo tanto, porque na verdade ele não era assim tão próximo de mim.. Mas depois de um tempo eu percebi que estava sofrendo porque eu nunca mais ia poder tentar me aproxima dele, já que ele havia partido pra sempre. :/
Só de pensar que você nunca mais vai ver aquela pessoa dá uma angustia.. e quando ela se vai você percebe que isso não tem mais volta. Não dá pra fazer mais nada.

Outro dia eu estava vendo uma comunidade do orkut de um colega meu. Eu sempre costumo olhar o que ele escreve lá, porque uma época ele escrevia algumas coisas sobre mim. (época que a gente tinha acabado o namoro, mas estava ainda se falando e tudo mais) Aí acabei me acostumando de sempre olhar a comunidade dele. Ele escreveu há alguns dias atrás:
"Cream cracker lembra minha vó.
Tem um aparência velhinha e é bom.
(sendo que dá minha vó eu tenho saudade) "

Eu lembro que no dia depois da morte da avó dele, ele foi lá em casa. Aí ele comentou que ela tinha morrido e que ele nunca tinha realmente chorado pro causa desse tipo de coisa, mas pela primeira vez ele chorou. E eu conheço bem ele.. É do tipo que não chora mesmo. Que é forte e que sempre pensa com a cabeça, não com o coração. (eu sou totalmente o contrario)
Fiquei mesmo impressionada com o que ele contou, porque acho que nunca o vi chorar.. e namoramos durante dois anos e três meses.. e eu conheço ele a uns cinco anos.

Só sei que fiquei pensativa. Lembrei que vários dias antes desse fato, ele me contou que estava super conversando com a avó dele e que eles trocavam ideias. Disse que sempre tentava se aproxima dela porque nunca se sabe o dia que ela iria partir.
E ele fez a coisa certa no fim das contas. Ele se aproximou dela, conversou bastante.. e aproveitou o tempo que restava.
Eu me arrependo muito de isso não ter acontecido comigo e com meu tio. :(
Agora fico pensando na minha vó que é um amor de pessoa. Preciso passar mais tempo com ela.. Tenho medo do futuro. :/

Eu fico pensando em como é difícil pra quem fica aguentar a dor da morte de alguém tão querido.
Bate uma mistura de saudade, medo, incerteza. Ninguém sabe de verdade o que vai acontecer depois da morte. Será que a gente ainda vai se encontrar algum dia? Não tem como ter certeza disso. Simplesmente não tem.

Um comentário:

  1. morte é algo que infelizmente ninguem escapa

    =x

    nossa eu ja vi alguns funerais e vejo pessoas desabando, como se todo o carinho que tinham pela pessoa tivesse se tornado uma tristeza profunda, não tem como comparar com depressão. Perder um ente querido da familia é algo muito violento ao coração.

    Eu mesmo perdi minhas duas avóz na mesma semana, eu trabalhava em um escritório, ninguem ligava pro meu celular. Na terça meu pai me liga dizendo que minha vó faleceu e que era para eu ir la. Sim eu fiquei nervoso, mas em nenhuma das vezes eu cheguei a chorar.

    Mas não quero que pense errado de mim, eu gostava das minhas duas avóz. Sou forte pra não chorar mas a ultima vez que chorei foi quando eu vi a garota que eu tava amando e que eu amava, ficando com meu primo que é muito galinha. Dois choques.

    Minha avó (por parte de pai), dizia que gostava quando eu ia la, principalmente pq eu era muito elétrico e eu tenho a vóz grossa, ai ela dizia para mim, quando eu era criança ainda, que eu ja tinha a vóz de um galante, e eu ficava sem jeito.

    =P

    Minha avó (por parte de Mãe) adorava quando eu visitava, ela sempre me dava balas, ela contava historias, sempre estava alegre, eu ainda não vi ninguem como ela, quem dera eu tivesse um pouco do positivo que ela sempre carregava consigo, eu ja seria alguem melhor, em pessoa e em saude.

    Enfim, minha avó por parte de mãe, morreu por causa do cigarro, e a outra avó morreu por causa do diabetes.

    Foi um abalo gigantesco, eu vi meu pai chorar, coisa que não é facil de se ver, e minha mãe desabou em lágrimas muitas vezes, depois que aconteceu os dois ocorridos meu pai e minha mãe começaram uma briga, que um andava traindo o outro. Ai vc imagina, o tanto que não foi o impacto dessa semana quando aconteceu tdo isso.

    >.<

    tem vezes que eu fico me perguntando ...

    e eu, quando morrer?
    tpo
    é fato, todos um dia vão morrer mas ...
    pra onde?
    como?
    quando?
    pq?

    O que vejo todos os dias são o que os olhos refletem pra minha cabeça, e se eu morrer meu olhos vão fechar, e quando eu vou continuar, onde a vida vai recomeçar?

    não digo que entrei em desespero ou depressão, mas quando penso em assuntos do tpo, eu chego perto de ter um surto, por não ter as respostas e por não saber o que acontece quando sua vida se esgota.


    Texto bem reflexivo Ana, aproveitei e deixei comentado algumas coisas que ja me aconteceram

    ^^

    mas não fique abalada, é o que eu digo

    "Nascemos, vivemos, existimos, e vamos fazer a diferença!"

    ^^

    adoro vc linda

    tenha uma ótima semana

    =*

    ResponderExcluir

Seguidores.